Tell your visitors your story. Add catchy text to describe what you do, and what you have to offer. The right words can inspire and intrigue your audience, so they’re ready to take action on your site. To start telling your story, double click or click Edit Text.

Blog

Dum Spiro Spero.

Dum spiro spero means "While I breathe, I hope" in Latin and is a modern paraphrase of ideas

that survive in two ancient writers, Theocritus and Cicero.

It is a motto of various places, families, organizations, and MINE.

Retrospectiva de mais uma década

Updated: Mar 26, 2019



Mais uma década. Mais um aniversário. Muitas histórias pra contar.

As diferentes fotos de mim acima desta década mostram não só uma mudança geral nos cabelos de tempos em tempos - minha voz continua a mesma, mas meus cabelos... quanta diferença! - mas começos, fins e recomeços mil.

Geralmente eu faço uma retrospectiva todo ano, mas uma geral assim somente a cada década. A primeira que fiz foi em dezembro de 2000 que você pode ler AQUI.

Dessa vez nem sei por onde começar. Lendo o que escrevi em Dezembro de 2000 algo me chamou a atenção: "Tantos projetos a realizar, então espero que a vida contribua e que eu não os perca de vista, mesmo que os acontecimentos do dia a dia me distraiam e me façam prestar atenção nos detalhes do caminho que escolhi."

Mal me lembro dos projetos que tinha naquela época, e fico me perguntando se hoje em dia vivo mais em prol dos detalhes do caminho que escolhi ou, se entremeio a tantas mudanças, ainda consigo focar nas coisas mais importantes.

Na última década, trabalhei dobrado para criar meu filho sozinha, acabei abraçando oportunidades únicas, mudei de país com meu filho - TUDO mudou a partir de então! - tornei-me totalmente autossuficiente, deixei o restante da família no Brasil, terminei um longo noivado que havia começado naquela década, três anos mais tarde conheci meu atual marido, casei-me novamente, tive algum sucesso na carreira, tornei-me cidadã americana, aprendi a apreciar uma vida segura, sofri discriminação e preconceito, perdi muita saúde, ganhei experiências e conhecimentos essenciais.

Meu filho ainda é minha prioridade. Vê-lo crescer em resiliência e superar a perda do pai e ao mesmo tempo descobrir-se como filho amado e digno de amor não tem preço e faz todo trabalho e sacrifício que fiz todos esses anos valer a pena. Ele me surpreende todos os dias com sua capacidade de raciocínio, discernimento, e os talentos que trouxe da vida pré-mortal, é uma pessoa iluminada e eu continuo coruja enquanto tento ajudá-lo a descobrir seu próprio caminho.

Meu coração quebrou-se completamente quando o grande amor de minha vida, um relacionamento maravilhoso e um noivado que até então eu pensava ser perfeito rumo à eternidade, desistiu de abraçar o objetivo comum que tínhamos. Trabalhamos tanto para construírmos um futuro que cortava o mundo, mas ele, em suas próprias palavras, "não foi forte o suficiente". Desolada, larguei tudo. Literalmente joguei tudo para o alto, um trabalho de anos no Templo do Senhor que eu amava no Brasil, uma vida estável, apartamento pago, filho em escola particular, e resolvi pensar no bem-estar de meu garoto, e, após a confirmação do Senhor, proporcionar-lhe um futuro que eu achava estar escrito nas estrelas, e resolvi mudar de país, de língua, de clima, de paisagem, de rotina, de vida.

Olhei para trás muito tempo sem saber ao certo se havia feito a melhor escolha, já que a saudade da família, tantas mudanças, do clima à rotina diária, e a incerteza do futuro me assustava. Foram alguns anos de adaptações sem fim, aprendizado, milagres mil, desafios gigantes, mas bênçãos incontáveis.

Até que um dia um valente bateu a minha porta. Precisou insistir por meses já que o portão e o muro colocados por mim em seu caminho sequer tinham maçanetas do lado de dentro somente, mas ele quebrou as barreiras, colocou o muro abaixo, e mesmo com tantas imperfeições - afinal, quem sou eu para apontá-las? - após anos provou sua capacidade de ser humilde o suficiente para continuar a melhorar e fazer-me acreditar que poderia ser feliz novamente.

Vivi os melhores dias de minha existência nesta terra, mas eles vieram acompanhados pelos piores dias de minha vida. Problemas de saúde que ainda enfrento, e a constante oração eu meu coração de que um dia conseguirei descansar um pouco, sentar à sombra, sentir o perfume das rosas, observar os lírios do campo, talvez conseguir ler um bom livro - e terminar os muitos que comecei a escrever - e sorrir sem preocupações.

Ao menos, tenho conseguido realizar sonhos que nem pensava um dia ser capaz de colocar em prática, ter minha própria vida, abrir um caminho vasto de oportunidades para meu filho.

Retomei a paixão pela fotografia (você pode ver meu trabalho AQUI), aprendi a viver bem com minha amiga solidão por não ter aquela família barulhenta e complicada por perto, mas ao mesmo tempo essencial para mim, a apreciar a companhia de um homem de verdade novamente, a ser tratada como mulher por um cavalheiro. Também re-aprendi a ser mãe, ou seja, a ser mãe de adolescente - precisei rever todos os meus conceitos sobre psicologia infantil na prática, e adaptar-me a vida corrida dos esportes. Aprendi também finalmente a observar o resultado de meus talentos como escritora, a experimentar o doce resultado de muitas das bênçãos de minha Bênção Patriarcal, a valorizar relacionamentos, mesmo que virtuais.

Descobri que sou mais forte do que penso, que meu autocontrole porém é menor que meu amor próprio e minha saúde precisa de atenção. Mas, também aprendi por mim mesma que o trabalho árduo, a fé, a esperança e a ajuda divina que recebo diariamente podem superar QUALQUER obstáculo.

Ainda estou construindo os sonhos e realizando as metas de dez anos atrás. Os dez anos seguintes trarão momentos inesquecíveis, e espero estar aqui para desfrutar das boas consequências de minhas escolhas que fiz e ainda farei, e ser humilde o bastante para melhorar e corrigir tantas falhas e desilusões que colecionei.

Please keep your seat. Right here, by me.


  • Amazon Author
  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
© C. A. AYRES 2000-2019 - All Rights Reserved