Casamento Eterno, Chamado e Eleição & A Ordenança do Lava-Pés

Updated: Mar 26, 2019



Tudo o que Deus faz é eterno

O início de tudo trouxe o único casamento realizado diretamente por Deus que conhecemos, em Gênesis 2:22-24:

“E da costela que o Senhor Deus tomou do homem, formou uma mulher, e levou-a a Adão.

E disse Adão: Esta é agora osso dos meus ossos e carne da minha carne; esta será chamada mulher, porquanto do homem foi tomada.

Portanto, deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne.”

Em Eclesiastes 3:14, lemos:

“Sei eu que tudo quanto Deus faz durará eternamente; nada se lhe deve acrescentar, e nada dele se deve diminuir; e isso faz Deus para que haja temor diante dele.”

Este verso nos ensina que tudo o que o Senhor faz é eterno. Casamentos feitos pelo poder autorizado, o Sacerdócio de Deus, conhecidos como selamentos, durarão eternamente.

Em Mateus 16:19, aprendemos que:

“E eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus.”

Jesus Cristo conferiu as chaves do Sacerdócio de Melquisedeque a Pedro, que mais tarde conferiu o mesmo poder ao profeta Joseph Smith, e restaurou a autoridade de exercer o poder selador e em nome de Jesus Cristo, incluindo o batismo, conferir o Dom do Espírito Santo, bênçãos de cura e conforto e casamentos.

Para ler mais sobre o Casamento Eterno, leia também o artigo Casamento Eterno na Bíblia: Escrituras a Ponderar.

Se formos fiéis, estaremos com Ele

“Ter o chamado e as eleições garantidas” não é uma frase que usamos muito dentro ou fora da Igreja nos dias de hoje, e normalmente quem sabe do assunto guarda como sagrado. Não entrarei em detalhes aqui sobre estas ordenanças restauradas por Joseph Smith, apenas contribuirei para que possamos entender melhor, pois a meu ver, quando mais estudarmos a doutrina, mais nos converteremos e viveremos o Evangelho.

Peter claramente entendia o que estas duas ordenanças significavam. Ele usou isso em 2 Pedro 1:10 - "Portanto, irmãos, procurai fazer cada vez mais firmes a vossa vocação e eleição; porque, fazendo isso, nunca jamais tropeçareis."

Quem é que não gostaria de receber este tipo de promessa, nunca cair? E quais os requisitos para receber tal promessa?

Para entender o que Pedro quis dizer, verifiquemos os versiculos anteriores, pois ele lista as coisas que precisamos ser diligentes, ou seja, nossas escolhas, para que alcancemos nosso chamado e eleição como garantidos.

2 Pedro 1: 2-8

“Graça e paz vos sejam multiplicadas, pelo conhecimento de Deus, e de Jesus, nosso Senhor;

Como o seu divino poder nos deu tudo o que diz respeito à vida e piedade, pelo conhecimento daquele que nos chamou por sua glória e virtude;

Pelas quais ele nos tem dado grandíssimas e preciosas promessas, para que por elas vos torneis participantes da natureza divina, havendo escapado da corrupção, que pela concupiscência há no mundo.

E vós também, pondo nisso mesmo toda a diligência, acrescentai à vossa fé a virtude, e à virtude, o conhecimento,

E ao conhecimento, temperança; e à temperança, paciência; e à paciência, piedade;

E à piedade, amor fraternal; e ao amor fraternal, caridade.

Porque se em vós houver e abundarem essas coisas, não vos deixarão ociosos nem estéreis no conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo.”

Ter o chamado e as eleições asseguradas é procurar ativamente fazer a vontade do Senhor, aceitando cada prova, não importa o quão estranho ou incomum possam parecer, e fazendo o que o Senhor pede.

O Chamado e Eleição (ou Segunda Unção)

Os seguidores justos de Cristo podem se tornar numerados entre os eleitos que ganham a garantia da exaltação. Este chamado e eleição começa com o arrependimento e o batismo. Ele se torna completo quando "avança, se banqueteia com a palavra de Cristo e persevera até o fim" (2 Nefi 31:19-20). As escrituras chamam este processo tornando os nossos chamados e eleições certos (2 Pedro 1:4-11; D&C 131:5-6).

Com base na dignidade pré-mortal, Deus escolheu aqueles que seriam a semente de Abraão e a casa de Israel e se tornariam pessoas da aliança (Deuteronômio 32:7-9; Abraão 2: 9-11). Essas pessoas recebem bênçãos e deveres especiais para que possam abençoar todas as nações do mundo (Romanos 11:5-7; 1 Pedro 1:2; Alma 13:1-5; D&C 84:99). No entanto, mesmo esses escolhidos devem ser chamados e eleitos nesta vida para ganhar a salvação.

Em D&C 93:1, lemos:

“Em verdade, assim diz o Senhor: Acontecerá que toda alma que abandonar os seus pecados e vier a mim, e invocar o meu nome, e obedecer à minha voz, e guardar os meus mandamentos verá a minha face e saberá que eu sou.”

Esta promessa foi um dos fundamentos da restauração realizada por Joseph Smith, e cujas revelações repetiram ao longo de sua vocação como profeta de Deus, principalmente aqueles que entram no templo:

“E na medida em que meu povo me constrói uma casa em nome do Senhor, e não sofra qualquer coisa impura para entrar nela, para que não seja contaminada, a minha glória repousará sobre ela;

Sim, e a minha presença estará lá, porque eu entrarei nela, e todos os puros de coração que entrarem nela verão Deus.” (D&C 97:15-16)

Na biografia de Joseph Smith, compilada por Richard L. Bushman, ele observou que, no templo, os santos poderiam conhecer a Deus. Joseph esperava que seus santos fossem dignos e limpos de todo lixo mundano e assim se tornassem dignos para ver a Deus como o povo de Moisés nunca poderia. Ele disse:

“Eu me sinto disposto a falar-lhe algumas palavras, meus irmãos, sobre a investidura [de poder do Alto]: todos os que estão preparados e são suficientemente puros para cumprir a presença do Salvador, o verão na assembléia solene.”

Um excelente artigo sobre o Chamado de Eleição, escrito por Roy W. Doxey, “Aceito pelo Senhor: A Doutrina de fazer seu Chamado e Eleição certos”, traz a seguinte explicação feita pelo Presidente Marion G. Romney, quando membro do Conselho dos Doze, admoestou os santos em conferência geral para fazer sua vocação e eleição certas:

"A plenitude da vida eterna não é atingível na mortalidade, mas a paz que é seu prenúncio e que vem como resultado de tornar o chamado de eleição certeiros é alcançável nesta vida. O Senhor prometeu que "... quem praticar as obras da justiça receberá a sua recompensa, a paz neste mundo e a vida eterna no mundo vindouro" (D&C 59:23).

"Eu acho que a paz aqui referida é implícita na declaração do Profeta Joseph Smith, na manhã de seu assassinato: "Eu vou como um cordeiro para o abate, mas estou calmo como manhã de verão. Eu tenho uma consciência limpa em relação a Deus e a todos os homens." (DHC, 6: 555)

Se você quiser aprender mais sobre a doutrina divina do Chamado e Eleição, consulte as referências no final desta pagina.


A Cerimônia do Lava-pés

Como descrito em Doutrina e Convênios 88:138–141, na Escola dos Profetas, a ordenança do lava-pés era realizada para que ela se tornasse um santuário.

Em João 13, lemos:

“4 Levantou-se da ceia, tirou a vestimenta de cima, e tomando uma toalha, cingiu-se.

5 Depois pôs água numa bacia, e começou a lavar os pés dos discípulos, e a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido.

6 Aproximou-se, pois, de Simão Pedro, e ele lhe disse: Senhor, tu lavas-me os pés a mim?

7 Respondeu Jesus, e disse-lhe: O que eu faço não o sabes tu agora, mas tu o saberás depois.

8 Disse-lhe Pedro: Nunca me lavarás os pés. Respondeu-lhe Jesus: Se eu não te lavar, não tens parte comigo.”

Quando os irmãos portadores do sacerdócio ingressavam na Escola dos Profetas, eram recebidos pela ordenança do lava-pés, que deveria ser feita pelo profeta, seguindo o exemplo de Jesus Cristo descrito acima em João 13. Quanto a essa ordenança, o Élder Bruce R. McConkie, do Quórum dos Doze Apóstolos, ensinou:

“O lava-pés é uma ordenança do evangelho; é um rito santo e sagrado, realizado pelos santos no refúgio de seus santuários no templo. Não é realizada diante do mundo ou de pessoas do mundo. Em Seus dias e em Sua dispensação, Jesus a instituiu no cenáculo, por ocasião da Última Ceia.

Nosso Senhor fez duas coisas ao realizar essa ordenança: 1. Ele cumpriu a antiga lei dada a Moisés; e 2. Ele instituiu uma ordenança sagrada que deveria ser realizada pelos administradores legais entre Seus verdadeiros discípulos daquele dia em diante.

Como parte da restauração de todas as coisas, a ordenança do lava-pés foi restaurada na dispensação da plenitude dos tempos. (…)

O conhecimento relativo ao lava-pés foi revelado passo a passo nestes dias até que um pleno conhecimento fosse agora incorporado nas ordenanças reveladas da casa do Senhor.”

(Mormon Doctrine, 2ª ed., 1966, pp. 829, 831)” (Doctrinal New Testament Commentary, 3 vols., 1966–1973, vol. I, pp. 708, 710).

A ordenança da lavagem dos pés ainda é realizada no templo, pois é uma ordenança restaurada, mas é parte das ordenanças de selagem culminantes que são reservadas para aqueles que fazem sua vocação e eleição com certeza pela fé.

Matthew Brown, estudioso do templo, disse:

“O Senhor mencionou em uma revelação, em 1 de novembro de 1831, que concedeu a seus discípulos a autoridade para "selar tanto na terra quanto nos céus" (D&C 1: 8). Durante o mesmo mês, ele indicou que Deus o Pai revelaria aos seus servos que deveriam ser selados "para a vida eterna" por este poder (D&C 68:12). A ordenança da lavagem dos pés foi então introduzida pelo Senhor como o meio pelo qual alguém poderia ser "limpo do sangue dessa geração" (D&C 88:138-141), e quando Joseph Smith administrou essa ordenança, ele afirmou que os que o receberam não eram apenas "limpos" em um sentido ritual, mas também foram "selados para a vida eterna"

(HC, 1: 323-24, ver também MD, 829-32 - Ver Matthew B. Brown, The Gate of Heaven, 235.)

Na série de 4 volumes, The Mortal Messiah: From Bethlehem to Calvary, Elder McConkie falou sobre este assunto sagrado de forma abrangente, apos citar João 13:

“A lavagem dos pés é uma ordenança sagrada reservada para ser feita em lugares santos para aqueles que se tornam dignos. É evidente, no entanto, que os judeus também tiveram ordenanças sagradas realizadas em seu templo, cujo conhecimento não foi preservado, nem poderia ser, em qualquer literatura que tenha chegado até nós.

O que Cristo havia feito? Ele instituiu-se, reinstituído, porque "a ordem da casa de Deus foi, e sempre será, a mesma" - Ele reinstituiu uma das ordenanças sagradas do evangelho eterno. Aqueles que foram lavados nas águas do batismo, que foram libertados do pecado e do mal através das águas da regeneração, que vieram assim como uma nova vida, e que, em seguida, avançam com firmeza em Cristo, mantendo os mandamentos e andando em caminhos de verdade e justiça, qualificam-se para ter um selo eterno colocado em sua conduta piedosa. Eles estão assim prontos para serem investidos com poder diretamente do Alto. Então, em lugares santos, eles purificam as mãos e os pés, como diz a Escritura, e se tornam "limpos do sangue dessa geração perversa" (D&C 88:74-75, D&C 88:137-41.) Então, Como também diz a Escritura, eles recebem unções e lavagens, conversas e estatutos e julgamentos (D&C 124:37-40.)”

Considerações sobre a ordenança do Lava-Pés ensinadas pelo apóstolo, Elder Bruce R. McConkie:

1) A Ordenança é essencialmente um complemento do Endowment Templário. Enquanto o endowment do templo faz a promessa de que vocês podem se tornar Rei ou Rainha para Deus e residir no Reino Celestial com Ele; A ordenança do lavamento dos pés confirma sobre você que você será um Rei e sua esposa Rainha no Reino Celestial (a menos que apostatem, é claro!).

2) A ordenança é oficializada pelo Profeta da Igreja nos Santos dos Santos em alguns templos.

3) A ordenança é realizada em duas partes. A primeira parte realizada no templo e a segunda parte realizada pela esposa do homem (em seu papel como sacerdotisa para seu marido) e é realizada em seu lar em uma época perto do fim da vida do homem. Isto é semelhante ao lavamento dos pés de Cristo por Maria de Betânia um pouco antes de sua morte.

4) A ordenança é realizada apenas para os mais fiéis líderes da Igreja.

5) A Ordenança não é um requisito para salvação ou exaltação."

(Revelação dada ao Profeta Joseph Smith, History of the Church, vol. 1, pp. 322-324; vol. 2, p. 287.)

Em 27 de dezembro de 1832, este mandamento foi dado como registrado em D&C 88:74-75:

“E dou a vós, que sois os primeiros trabalhadores deste último reino, um mandamento de que vos reunais e vos organizeis e vos prepareis e vos santifiqueis; sim, purificai o coração e lavai as mãos e os pés perante mim, para que eu vos torne limpos;

Para que eu testifique a vosso Pai e vosso Deus e meu Deus, que estais limpos do sangue desta geração iníqua; para que, quando eu desejar, cumpra esta promessa, esta grande e última promessa que vos fiz.”

“Deve lembrar-se que a investidura realizada no Templo de Kirtland era apenas uma investidura parcial, (...) A investidura completa conforme revelação datada de 19 de janeiro de 1841 (D&C 124: 36-41) - incluindo lavagens e Unção, exceto em circunstâncias incomuns, é projetada para ser administrada somente nos templos do Senhor pelo profeta da Igreja.”

(Bruce R. McConkie, Mormon Doctrine, 2d ed. [Salt Lake City: Bookcraft, 1966], 831.)

O Senhor disse com muita clareza: "Muitos são chamados, mas poucos são escolhidos" (Mateus 22:14).

Poderia haver muito mais escolhidos, se eles buscassem, perguntassem e batessem com a pureza de coração para procurar, pedir e bater por nós mesmos.

O Senhor finalmente será misericordioso com a humanidade através da Sua glória com cada um individualmente. Muitas pessoas pensam que estão muito além de receberem tais promessas, mas se ouvirmos a voz do Senhor e recebemos a remissão de nossos pecados após termos nos arrependido de nossos pecados, e perseverarmos até o fim, o Senhor está mais do que disposto a nos dar essas promessas quando estivermos prontos.

Acima de tudo, devemos estar dispostos a seguir a voz de Deus acima de qualquer outra pessoa.

E para isso, devemos conhecer a Sua voz.


Para mais informações, consultem estas referências:

1. Bruce R McConkie, Doctrinal New Testament Commentary - Volume III Colossians-Revelation, pág 323 a 355.

Existem várias perguntas que são respondidas a fundo, é um livro publicado publicamente. Na página 329 diz:

"Ter o chamado e as eleições assegurados após ser selados para a vida eterna, é ter a garantia incondicional de exaltação no mais alto céu do mundo celestial, é receber a certeza da divindade, e é, de fato, ter adiantado o dia do julgamento, sabendo que a herança de toda a glória e honra do reino do Pai será assegurada antes do dia em que os fiéis realmente entrem na presença divina para sentar-se com Cristo em seu trono, assim como Ele está já "estabelecido" com o Pai no Seu trono” (Como citado em Apocalipse 3:21).

Além disso o GEE é exatamente o que é, uma Guia de Estudos das Escrituras, aliás parte dele é traduzido do Bible Dictionary em IngLês, junto com as referências do Topical Guide. O Bible Dictionary Inglês foi em grande parte tirado de um Dicionário Bíblico da Igreja Anglicana, junto com comentários de vários estudiosos do evangelho, professores de religião e alguns eruditos SUD.

2. Dicionário da Bíblia.

No Bible Dictionary em Inglês há um "disclaimer", infelizmente tal disclaimer não há em Português, e muitos membros pensam que o GEE também é cânon, quando na verdade ele é um comentário do cânon, é literatura homilética, tal qual Mormon Doctrine, Doctrine of Salvation & New Testament Comentary aqui citados.

Este é o prefácio do Bible Dictionary em Inglês que se encontra na bíblia versão do Rei Tiago (King James) publicada pela Igreja:

“(O Dicionário) Não tem a intenção de ser um endosso oficial e revelado pela igreja como doutrina, história, cultura e outros assuntos elencados. Muitos dos itens foram extraídos a partir da melhor pesquisa acadêmica disponível no planeta e estão sujeitas a reavaliação baseada em novas pesquisas e descobertas ou em nova revelação. Os tópicos foram cuidadosamente selecionados e são tratados brevemente. Caso uma discussão mais elaborada for necessária, o estudante deve consultar um dicionário mais extensivo.

3. Forum de discussões da FAIR, um forum onde participam vários membros com grande conhecimento da Historia e Doutrina da Igreja:

http://www.fairwiki.org/Mormonism_and_temples/Second_anointing

4. Mais sobre a ordenança do Lava-Pés:

http://www.templestudy.com/2008/05/06/washing-of-feet/

5. Um link que explica mais sobre as ordenanças do Chamado de Eleição e lava pés:

http://content.lib.utah.edu/cdm4/document.php?CISOROOT=/dialogue&CISOPTR=18347&CISOSHOW=18194&REC=1

6. http://emp.byui.edu/marrottr/callelectsurjsbrmc.htm

7. https://www.lds.org/manual/doctrines-of-the-gospel-teacher-manual/chapter-19-eternal-life?lang=eng

8. https://en.wikipedia.org/wiki/Second_anointing

#LDS #Doutrina #ChamadoEEleição #LavaPés #Ordenança #Promessas #Deus #JesusCristo

  • Amazon Author
  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
© C. A. AYRES 2000-2020 - All Rights Reserved