Ensinando Felicidade e Alegria Duradouras aos Filhos



Quando eu era pequena, ao chegar da escola todas as tardes, minha pequena lista de tarefas incluía molhar as roseiras do jardim em frente a casa de minha avó, o que eu fazia com muito gosto. Quando o dia estava muito quente, no final, eu apontava a mangueira para cima e ficava embaixo daquela chuva por vários minutos. Quando meu avô estava em casa, ele constantemente me alarmava para não fazer isso.

Um dia, eu estava adorando minha “chuva” particular que esqueci do tempo. Ao olhar por cima de meu ombro, vi meu avô e minha avó me observando da janela, e ela o segurando para que não me dissesse nada, apenas me deixasse aproveitar o momento. Embora uma simples ação de minha avó, aquilo fez uma grande diferença em como eu entendia o amor de minha família por mim. A partir daquele dia, percebi que, em vários momentos, eles me deixavam fazer algumas coisas simples, mas que me traziam alegria, enquanto simplesmente observavam, entre saudosa e alegremente, que eu era feliz de forma simples, inocentemente.

Pense no sorriso de seu garotinho quando ele está degustando um sorvete de casquinha, na excitação de sua garotinha quando acha uma joaninha e a deixa passear pelos seus bracinhos. Mas se o sorvete cai no chão ou a joaninha voa, onde estão esses momentos preciosos? Eles se vão e as crianças ficam tristes? Ou seja, precisamos nascer felizes, ou, como dizia meu pai em um de seus livros, a vida é feita de momentos felizes?

Todos nós queremos que nossos filhos quando crescerem sejam adultos felizes. Isso é fato. O que não é fato é como podemos ajudá-los a experimentar e saber preservar e viver essa felicidade.

Concordamos que uma pessoa feliz tem alguns atributos especiais, certas qualidades, incluindo otimismo, entusiasmo, confiança, respeito, alegria, autoestima, enfim, felicidade se baseia em autossuficiência e amor, a si e aos outros.

Então, como ajudar os filhos a cultivarem um tipo de alegria e felicidade que dure por toda a vida? Viva e ensine estes princípios:

1. Conectar-se uns aos outros.

A conexão com as pessoas da forma correta é o segredo para a felicidade, tanto na infância, na vida adulta ou na terceira idade. Ninguém é feliz sozinho, e desenvolver características que desenvolvam paciência e interação é necessário.

2. Amor no lar

Um lar onde a criança sente por palavras e ações o amor incondicional dos pais e familiares, onde é tratada com respeito, onde pais se consideram e se tratam com carinho e dão atenção aos filhos, constrói mais autoconfiança que qualquer outro local.

3. Tempo para brincar

O tempo passado com os filhos, primos, amiguinhos em brincadeiras diversas estimula o desenvolvimento do bom senso e justiça, onde a criança aprende através de diversas situações a resolver problemas, negociar, tolerar frustrações, dar e receber ajuda. E aquilo que fazemos repetidamente, aperfeiçoamos posteriormente.

4. Relacionamento Mestre-Aprendiz

Criar situações para o aprendizado, formal e informal, nas atividades dentro e fora de casa, com a família ou somente com um pai ou mãe ajuda a criança a desenvolver confiança, liderança, iniciativa e trabalho. Ensinar o correto da forma correta através da prática e do exemplo transforma um aprendiz inseguro e relutante num mestre que um dia aplicará esses ensinamentos em sua vida. A presença de pais dedicados, professores e mentores faz com que a criança visualize seu futuro potencial, e a repetição sela o sentimento do momento.

5. Reconhecimento

O sentimento de ser amado e reconhecido por outros, sejam familiares, amigos, comunidade, é a chave. Muitos de nós adultos ainda lembramos com saudade daquela avó, mãe, tio ou bisavô que nos ensinou tanto, de forma tão simples. É o reconhecimento que reforça o senso de conexão que toda criança necessita.

Mantenha simples. Valorize seu filho pelo que ele é. Cada uma dessas etapas é importante para o desenvolvimento de uma personalidade sadia. Brinquedos caros e atividades estressantes podem trazer sucesso, mas as coisas simples são as que constroem memórias e ele poderá preservá-las.

Todos temos momentos alegres e felizes. Ambos não duram para sempre. Podemos encontrar equilíbrio quando entendemos que a vida é assim todo o tempo. Podemos viver - e ensinar - o princípio de que decidimos ser felizes, e de que os percalços da vida fazem parte, mas não precisam definir o nosso dia, muito menos nossa vida.

Felicidade não se compra, mas é aprendida e encontrada nos pequenos momentos da vida. Uma vez que as crianças tenham aprendido a atitude de que são capazes e serem gratos pelo que são, mesmo pelas pequeninas coisas, situações e até mesmo desafios, isso só tende a crescer durante os anos seguintes.

#felicidade #alegria #filhos #personalidade

  • Amazon Author
  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
© C. A. AYRES 2000-2020 - All Rights Reserved